O Testamento de Adão |3| As Horas do Dia

Lembrete: este fragmento é baseado exclusivamente na recensão I de Kmosko, visto que não ocorre na recensão II, utilizada como base para o resto da tradução (ver introdução para mais detalhes e bibliografia completa).

ܬܘܒ ܫܥܐ ܕܐܝܡܡܐ A seguir as horas do dia. Porro horae diei:
ܫܥܬܐ ܩܕܡܝܬܐ ܕܐܝܡܡܐ ܒܥܘܬܐ ܕܫܡܝܢܐ A primeira hora do dia. A prece dos céus. Prima hora diei: Preces caelestium.
ܫܥܬܐ ܕܬܪܬܝܢ ܨܠܘܬܐ ܕܡܠܐܟܐ A segunda hora. A oração dos anjos. Hora secunda: Oratio angelorum.
ܫܥܬܐ ܕܬܠܬ ܬܘܕܝܬܐ ܕܦܪܚܬܐ A terceira hora. A confissão das aves. Hora tertia: Confessio volucrum.
ܫܥܬܐ ܕܐܪܒܥ ܬܘܕܝܬܐ ܕܚܝܘܬܐ A quarta hora. A confissão dos animais. Hora quarta: Gonfessio animalium.
ܫܥܬܐ ܕܚܡܫ ܬܘܕܝܬܐ ܕܠܥܠ ܡܢ ܫܡܝܐ A quinta hora. A confissão dos que estão sobre os céus. Hora quinta: Confessio supercaelestis.
ܫܥܬܐ ܕܫܬ ܬܘܕܝܬܐ ܕܟܪܘܒܐ ܕܡܦܝܤܝܢ ܥܠ ܥܘܠܐ ܕܐܢܫܘܬܢ A sexta hora. A confissão dos querubins, que intercedem pela injustiça da nossa humanidade. Hora sexta: Confessio Cherubim, qui pro iniquitate humanitatis nostrae intercedunt.
ܫܥܬܐ ܕܫܒܥ ܡܥܠܐ ܘܡܦܩܐ ܕܠܘܬ ܐܠܗܐ ܕܥܐܠܢ ܨܠܘܬܐ ܕܟܠ ܕܚܝ ܘܤܓܕܢ ܘܢܦܩܢ A sétima hora. Entrada e saída perante Deus. Entram as orações de tudo o que vive, e ajoelham e levantam. Hora septima: Introitus et exitus apud Deum, qua intrant orationes cuiusque viventis et adoratione facta exeunt.
ܫܥܬܐ ܕܬܡܢܐ ܬܘܕܝܬܐ ܕܢܘܪܐ ܘܕܡܝܐ A oitava hora. A confissão do fogo e das águas. Hora octava: Confessio ignis et aquarum.
ܫܥܬܐ ܕܬܫܥ ܬܟܫܦܬܐ ܕܡܠܐܟܐ ܗܠܝܢ ܕܩܝܡܝܢ ܩܕܡ ܟܘܪܤܝܐ ܕܪܒܘܬܐ A nona hora. A súplica dos anjos que estão postados ante o trono da Majestade. Hora nona: Supplicatio angelorum eorum, qui stant coram throno maiestatis.
ܫܥܬܐ ܕܥܤܪ ܤܥܘܪܘܬܐ ܕܡܝܐ ܕܢܚܬܐ ܪܘܚܐ ܘܡܪܚܦܐ ܥܠ ܡܝܐ ܘܥܠ ܡܒܘܥܐ ܘܐܠܘ ܪܘܚܗ ܕܡܪܝܐ ܕܢܚܬܐ ܗܘܬ ܘܡܪܚܦܐ ܥܠ ܡܝܐ ܘܥܠ ܡܒܘܥܐ ܡܤܬܪܚܝܢ ܗܘܘ ܒܢܝܢܫܐ ܘܟܠ ܕܚܙܝܢ ܗܘܘ ܫܐܕܐ ܤܪܚܝܢ ܗܘܘ ܠܗܘܢ ܘܒܗܝ ܫܥܬܐ ܡܬܚܛܦܝܢ ܡܝܐ ܘܚܠܛ ܒܗܘܢ ܟܗܢܐ ܕܐܠܗܐ ܡܫܚܐ ܕܩܘܕܫܐ ܘܡܫܚ ܠܐܝܠܝܢ ܕܐܠܝܨܝܢ ܘܡܬܐܤܝܢ ܘܡܬܚܠܡܝܢ A décima hora. A visita das águas. Desce o espírito e flutua sobre as águas e fontes. E se o espírito do Senhor não descesse e flutuasse sobre as águas e fontes, os homens ficariam desolados, e os demônios destruiriam tudo o que vêem. E nesta hora as águas são contidas e o sacerdote de Deus mistura nelas o óleo da santidade, e unge aqueles que estão aflitos, e eles são curados e recuperados. Hora decima: Visitatio aquarum, qua Spiritus descendens volitat super aquas et fontes : quod nisi Spiritus Domini volitasset super aquas et fontes, homines noxa afficerentur et daemones, quaecunque vidissent, corrupissent. Qua hora sumitur aqua, cui sacerdos Dei admiscet oleum sanctum, et ungit eos, qui aftlicti sunt; et sanati convalescunt.
ܫܥܬܐ ܕܚܕܥܤܪܐ ܕܝܨܐ ܘܚܕܘܬܐ ܕܙܕܝܩܐ A décima primeira hora. Júbilo e alegria dos justos. Hora undecima: Exultatio et gaudium iustorum.
ܫܥܬܐ ܕܬܪܬܥܤܪܐ ܗܝ ܕܪܡܫܐ ܬܟܫܦܬܐ ܕܒܢܝܢܫܐ ܠܨܒܝܢܐ ܡܩܒܠܐ ܕܠܘܬ ܐܠܗܐ ܡܪܐ ܟܠ A décima segunda hora – é a véspera. A súplica dos homens para a boa vontade que está perante Deus, senhor de tudo. Hora duodecima vespere: Supplicatio hominum in voluntatem acceptam coram Deo, domino omnium.

Clique aqui para ver o resto deste documento.

Anúncios

O Testamento de Adão |2| – As Horas da Noite

Apenas um lembrete: o texto em aramaico e minha tradução baseiam-se na recensão II de Kmosko [1907], com ênfase tanto quanto possível no manuscrito manuscrito C, enquanto que a tradução em latim, de Kmosko, é baseada exclusivamente na recensão II (ver introdução para mais detalhes e bibliografia completa).

ܥܠ ܚܝܠܗ ܕܡܪܢ ܝܫܘܥ ܡܫܝܚܐ ܡܫܪܝܢܢ ܠܡܟܬܒ ܟܬܝܒܬܐ ܗܕܐ ܕܡܬܩܪܝܐ ܡܟܬܒ ܙܒܢܐ ܐܡܝܢ ܬܘܒ ܫܥܬܐ ܕܠܠܝܐ Pela virtude de nosso senhor Jesus o Messias começamos a escrever este livro que se chama A Narrativa do Tempo. Amém. A seguir as horas da noite. Ope freti Domini Nostri Iesu Christi incipimus scribere scripturam hanc, quae appellatur Chronicon. Amen. Porro horae noctis.
ܫܥܬܐ ܩܕܡܝܬܐ ܕܠܠܝܐ ܬܘܕܝܬܐ ܗܝ ܕܡܝܐ ܘܕܫܐܕܐ ܘܒܗܝ ܫܥܬܐ ܕܬܘܕܝܬܗܘܢ ܠܐ ܡܟܝܢ ܘܠܐ ܤܪܚܝܢ ܘܠܐ ܡܚܒܠܝܢ ܡܕܡ ܥܕܡܐ ܕܡܫܬܪܝܢ ܡܢ ܬܘܕܝܬܗܘܢ ܡܛܠ ܕܐܤܪ ܐܢܘܢ ܚܝܠܗ ܟܤܝܐ ܕܥܒܘܕܐ ܕܟܠ A primeira hora da noite. A confissão é das águas e dos demônios. E nesta hora de sua confissão não batem e não corrompem e não destroem algo até que se libertem de sua confissão, pois a força oculta do Criador de tudo os prende. Hora prima noctis: Confessio est aquarum et daemonum. Qua hora confessionis suae nec percutiunt, nec damnum inferunt, nec quidquam destruunt, donec absolvant confessiones suas; nam alligat eos virtus occulta creatoris omnium.
ܫܥܬܐ ܕܬܪܬܝܢ ܬܘܕܝܬܐ ܗܝ ܕܢܘܢܐ ܘܕܟܠܗ ܪܚܫܐ ܕܒܝܡܐ A segunda hora. A confissão é dos peixes e de todas as criaturas que estão no mar. Hora secunda: Confessio est piscium et omnis reptilis, quae sunt in mari.
ܫܥܬܐ ܕܬܠܬܐ ܩܠܗܘܢ ܕܬܗܘܡܐ ܘܕܢܘܪܐ ܡܢ ܬܗܘܡܐ ܘܡܢ ܢܘܪܐ ܘܠܬܚܬ ܠܐ ܫܠܝܛ ܠܐܢܫ ܠܡܥܩܒܘ ܤܟ A terceira hora. A voz do abismo e do fogo. Do abismo e do fogo e para baixo não é permitido ao homem investigar o fundo. Hora tertia: Vox abyssorum et ignis. Ex abyssis et igne et deorsum homini omnino non licet scrutari.
ܫܥܬܐ ܕܐܪܒܥ ܩܘܕܫܐ ܕܤܪܦܐ. ܗܟܢܐ ܒܪܝ ܫܡܥ ܗܘܝܬ ܡܢ ܩܕܡ ܕܐܚܛܐ ܟܕ ܢܩܫܝܢ ܤܪܦܐ ܓܦܝܗܘܢ ܒܩܠܐ ܦܐܝܐ ܘܗܢܝܐܐ ܕܩܘܕܫܝܗܘܢ ܡܢ ܕܝܢ ܟܕ ܚܛܝܬ ܘܥܒܪܬ ܠܝ ܥܠ ܦܘܩܕܢܐ ܬܘܒ ܠܐ ܚܙܝܬ ܠܝ ܘܠܐ ܫܡܥܬ ܐܝܟ ܗܘ ܩܠܐ A quarta hora. A santidade do Serafin. Assim, meu filho, eu ouvia antes de pecar, quando os Serafins batiam as suas asas com a voz bela e agradável de sua santidade. Mas desde que pequei e transgredi o mandamento não tornei a ver e ouvir assim esta voz. Hora quarta: Trisagion Seraphim. Sic, fili mi, audiebam antequam peccavi, quando Seraphim alas suas concusserunt cum voce decora et amoená trisagiorum suorum. Postquam vero peccavi et mandatum transgressus sum, ultra nec vidi nec audivi velut hanc vocem.
ܫܥܬܐ ܕܚܡܫ ܬܘܕܝܬܐ ܗܝ ܕܡܝܐ ܕܠܥܠ ܡܢ ܫܡܝܐ ܗܟܢܐ ܒܪܫܝܬ ܒܪܝ ܫܝܬ ܫܡܥ ܗܘܐ ܐܢܐ ܗܘ ܡܠܐܟܐ ܩܠܐ ܕܓܠܠܐ ܬܩܝܦܐ ܕܢܬܠܘܢ ܬܫܒܘܚܬܐ ܠܐܠܗܐ ܡܛܠ ܪܡܙܗ ܟܤܝܐ ܕܐܠܗܐ ܡܪܗܒ ܗܘܐ ܠܗܘܢ A quinta hora. A confissão é das águas que estão acima dos céus. Assim, no início, meu filho Set, eu escutava os anjos: uma voz de ondas poderosas que devem dar glórias a Deus, pois o comando oculto de Deus os movia. Hora quinta: Confessio est aquarum, quae super coelos sunt. Sic initio audivi ego angelos: vocem fluctuum ehementium, ut darent gloriam Deo, quia nutus ocultus Dei commovit eos.
ܫܥܬܐ ܕܫܬ ܪܘܟܒܐ ܕܥܢܢܐ ܘܕܚܠܬܐ ܪܒܬܐ ܗܘܝܐ ܒܦܠܓܗ ܕܠܠܝܐ A sexta hora. Ajuntamento de nuvens e grande temor no meio da noite [i. e. meia-noite]. Hora sexta: Conglomeratio nubium et timor magnus media nocte.
ܫܥܬܐ ܕܫܒܥ ܢܝܚܐ ܕܚܝܠܘܬܐ ܘܕܟܠܗܘܢ ܟܝܢܐ ܕܕܡܟܝܢ ܘܒܗܝ ܫܥܬܐ ܡܝܐ ܚܠܛ ܒܗܘܢ ܟܗܢܐ ܕܐܠܗܐ ܡܫܚܐ ܘܡܫܚ ܠܐܝܢܐ ܕܠܐ ܕܡܟ ܡܫܝܢܐܝܬ A sétima hora. O descanso das forças e de todas as naturezas que estão dormindo. E nesta hora o sacerdote de Deus mistura óleo nas águas e unge aquele que não dorme tranqüilamente. Hora septima: Quies exercituum et totius naturae dormientis. Qua hora sacerdos Dei aquae immiscet oleum ungitque eum, qui inquiete dormit.
ܫܥܬܐ ܕܬܡܢܐ ܬܘܕܝܬܐ ܗܝ ܠܡܦܩܘ ܥܤܒܐ ܘܙܪܥܐ ܕܐܪܥܐ ܘܡܐ ܕܢܚܬ ܥܠܝܗܘܢ ܛܠܐ ܡܢ ܫܡܝܐ A oitava hora. A confissão é das ervas e sementes que brotam da terra. E desce sobre eles o orvalho dos céus. Hora octava : Confessio est ad herbas et semina terrae producenda et rore caeli super ea descendente.
ܫܥܬܐ ܕܬܫܥ ܬܫܡܫܬܐ ܕܡܠܐܟܐ ܗܠܝܢ ܕܩܝܡܝܢ ܩܕܡ ܟܘܪܤܝܐ ܕܗܝ ܪܒܘܬܐ A nona hora. Ministério dos anjos que pousam ante o trono de Sua Majestade. Hora nona: Ministerium angelorum eorum, qui stant ante thronum maiestatis eius.
ܫܥܬܐ ܕܥܤܪ ܦܬܝܚܘܬ ܬܪܥܐ ܕܥܐܠܢ ܨܠܘܬܐ ܕܟܠ ܕܚܝ ܘܤܓܕܢ ܘܢܦܩܢ ܘܒܗܝ ܫܥܬܐ ܟܠ ܕܢܫܐܠ ܓܢܤܢ ܡܢ ܓܒܘܥܗ ܡܬܝܗܒ ܠܗ ܒܛܝܒܘܬܗ ܘܢܩܫ ܓܦܗ ܕܤܪܦܐ ܘܩܪܝܢ ܬܪܢܓܠܐ A décima hora. Abrem-se as portas em que entram as orações de todos os [seres] que vivem. E eles ajoelham e então levantam. E nesta hora, tudo o que o nosso povo pedir ao seu Criador, Ele lhes dá com Sua graça. E bate suas asas o Serafin e chama o galo. Hora decima: Apertio portarum; nam intrant orationes cuiusque entis viventis et adoratione facta exeunt. Qua hora quaecunque petierit gens nostra a Deo, datur ei gratia eius. Et strepit ala Seraphim cantantque galli.
ܫܥܬܐ ܕܚܕܥܤܪ ܚܕܘܬܐ ܒܟܠܗ ܐܪܥܐ ܕܤܠܩ ܫܡܫܐ ܡܢ ܦܪܕܝܤܗ ܕܐܠܗܐ ܚܝܐ ܥܠ ܒܪܝܬܗ ܘܕܢܚ ܥܠ ܟܠܗ ܐܪܥܐ A décima primeira hora. Alegria em toda a terra, pois levantou o sol do Paraíso do Deus vivo sobre a Sua Criação, e brilha sobre toda a terra. Hora undecima: Gaudium in universa terra sole ascendente e paradiso Dei vivi super creaturas et oriente super totam terram.
ܫܥܬܐ ܕܬܪܥܤܪ ܤܘܟܝܐ ܘܫܬܩܐ ܪܡܐ ܥܠ ܟܠܗܘܢ ܬܓܡܐ ܕܢܘܪܐ ܘܕܪܩܝܐ ܥܕ ܕܤܝܡܝܢ ܟܗܢܐ ܒܤܡܐ ܠܐܠܗܐ ܘܗܝܕܝܢ ܡܫܬܪܝܢ ܟܠܗܘܢ ܬܓܡܐ ܩܚܝܠܘܬܐ ܕܫܡܝܐ ܕܝܠܗ Expectativa e silêncio jazem sobre todas as ordens do fogo e dos espíritos, até que os sacerdotes coloquem o incenso para Deus; e então se dissolvem todas as ordens e os poderes que pertencem aos céus. Hora duodecima: Expectatio et silentium cadens super omnes ordines ignis et spiritus, donec sacerdotes incensum posuerint Deo; postea discedunt omnes ordines et exercitus caeli.

Clique aqui para ver o resto deste documento.